Vivi parte da minha infância em um povoado perdido no interior da Andaluzía (Espanha). Passava as longas tardes do verão recortando fotos e desenhos de revistas para colar e montar pequenos cenários.

Consegui uma velha câmera Kodak Instamatic sem filme, porque os meios eram escassos mas, mesmo assim, adorava enquadrar e olhar meus cenários pelo visor.

Naquele tempo não podia imaginar que nessa brincadeira anunciava-se a semente do meu futuro profissional.

 

Anos depois, já morando em Barcelona, e lembrando daquelas tardes felizes de solidão, pensei que minha vocação tinha a ver com o ato de fotografar aquelas cenas e resolvi me mudar para Buenos Aires para estudar cinema.

Mas na primeira aula de Direção de Arte, quando exibiram “Armarcord” de Fellini e vi aquele mar feito de lona, fui capturada na hora.

O que eu queria fazer não tinha a ver diretamente com a câmera, e sim com aquela mágica que faz um plástico evocar o mar.

 

Por ter sido o cinema a minha escola, tive a oportunidade não só de aprender direção de arte, mas também fotografia, roteiro, edição, figurino… e todas as diferentes áreas do cinema, o que me permite pensar, não só em questões estéticas, se não no filme como um conjunto de elementos que precisam encaixar-se entre si para criar uma atmosfera ao serviço da historia e os personagens.

 

Em Buenos Aires trabalhei com Assistência de Direção de Arte em filmes publicitários e no longa metragem Negro Buenos Aires de Ramon Térmens, uma co-produção entre Argentina e Espanha.

Desde 2009 trabalho como Diretora de Arte em São Paulo, onde realizei projetos como o longa metragem Amores Urbanos de Vera Egito (em fase de finalização), o filme Casamento Blindado para TV Record, além de diversos filmes publicitários.

LORENA GARCIA

DIRETORA DE ARTE